quarta-feira, 23 de julho de 2008

Eufemismo

Ele vivia flertando com a Morte
Fazia-lhe juras e elogios de paixão
Até que um dia ela se seduziu
Deu-lhe um beijo frio
E o levou consigo para sempre.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Hermenêutica

Estava papeando com um tio meu outro dia, quando ele me dispara uma frase espirituosa: "O resto é uma questão de hermenêutica". E lá vai Marquinhos atrás do bom e velho papai (dos burros, não o Noel) descobrir que diabo é a tal da hermenêutica do meu tio. E o dicionário: Hermenêutica é o estudo dos significado das palavras. É também, num outro significado, o estudo da maneira correta de ler e interpretar os livros da Bíblia. Pior do que isso, é a maneira correta de ler e interpretar qualquer texto.
Aparentemente nada mal, mas vê que questão conflituosa: Existe uma maneira certa de ler, e provavelmente só sabe ler quem entende de hermenêutica. Quem me afirma isso é o próprio dicionário.
Você já leu a Bíblia, ou um livro, jornal, gibi ou rótulo de xampu, querido(a) leitor(a)? Pois esqueça, leu errado! Ou vai dizer que você sabia que maldita coisa era essa tal de hermeneutica?
Ainda pior, quem não lê não escreve, portanto tenha certeza que você nunca escreveu uma única sentença coerente, ao menos não conscientemente. O que faço agora é exatamente o oposto da hermenêutica, uso palavras sem nenhum compromisso com seu significado próprio. Tiro a vida individual de cada palavra, um crime quase hediondo, ainda bem que ninguém sabe.
Outra verdade sobre a nova palavra que habita meu arcabouço léxico: Se os críticos literários descobrirem a hermenêutica, as coitadas das tais "entrelinhas" vão ser relegadas a um patamar inferior, desvalorizadas na sua função desbotada de explicar tudo o que um autor quis dizer num texto e não disse, segundo o crítico. As famosas entrelinhas (que entre os críticos de literatura são mais populares que os Beatles e o presidente Bush) vão cair em desuso, subistituídas pela garbosa e elegante hermenêutica, que é capaz de explicar até mesmo o significado da própria "entrelinha" (a palavra, não o conteúdo).
O próximo passo é criar um curso técnico de hermenêutica, com descontos especiais para jornalistas, escritores, professores de literatura, blogueiros e usuários do orkut (afinal, todos eles têm a palavra por ferramenta).
E se tudo isso não passar de mais um modismo intelectualeba, vá lá, intelectualeba é uma palavra que a hermenêutica não explica, e o modismo... Bom, isso já é uma questão de hermenêutica.